Foto por @el_zanetti

“Totalmente despreparados, damos o passo para a tarde da vida. Pior ainda, damos esse passo com a falsa pressuposição de que nossas verdades e nossos ideais nos servirão como serviram até agora. Mas não podemos viver a tarde da vida de acordo com o programa da manhã da vida, pois o que era ótimo pela manhã será pouco à noite e o que pela manhã era verdade, à noite terá se tornado uma mentira. ”

— Carl Jung

Estamos sempre tomando decisões, e como queremos acertar é importante entender em que momento da vida estamos. Porém, como podemos classificar os momentos de nossa vida e utilizar desse modelo mental para tomar melhores decisões?

Carl Jung sabiamente classifica a vida humana em estágios, O Atleta, O Guerreiro, A Declaração e O Espirito. Use esta sabedoria para identificar onde você esta em sua vida e ou, para se reorientar a cerca de onde você deveria estar:

O Atleta:

Nessa fase estamos preocupados com nossa aparência e nosso corpo. Podemos ficar longos períodos nos admirando no espelho. Nosso corpo e aparência são de grande valor. Dedicamos tempo para construir um corpo forte e saudável.

O Guerreiro:

Nessa fase nossa única preocupação é a conquista do mundo, dar nosso melhor e receber em troca apenas o melhor, agimos como guerreiros no campo de batalha. Nessa fase pensamos em como ter mais sucesso, ser mais produtivos, e somos mais competitivos.

A Declaração

Aqui vem a realização de que tudo que atingimos não é suficiente para nos satisfazer ou trazer a felicidade. Você agora procura formas de ter um impacto positivo no mundo, formas de servir as pessoas e retribuir para a sociedade. Você nota que dinheiro, poder e possessões vão naturalmente surgir em sua vida ciclicamente, logo essas coisas não tem mais tanto valor para você. Ser menos egoísta e egocêntrico e pensar em formas de ajudar as pessoas e transformar o mundo em um lugar melhor caracterizam esta fase.

O Espírito

O último estágio da vida onde percebemos que nenhuma das 3 fases anteriores é o que somos ou quem somos. Somos maiores do que nossos corpos, possessões, amigos e que nosso país. Somos seres divinos, seres espirituais vivendo uma experiência humana. Descobrimos que esta não é a nossa casa e foi apenas uma passagem. Não somos o que notamos e sentimos, somos o observador. Não somos uma maquina, nós temos uma maquina (o corpo e a mente).

Se gostou da reflexão comente em que estagio você acredita estar vivendo agora, ou qual deveria estar vivendo.