O que Silêncio tem a ver com Design, Vendas e Marketing ?

Em um mundo barulhento, silêncio é poder.

Meditations

Lembro-me da minha imersão no Vipassana (um retiro de meditação em silêncio de 10 dias na natureza), logo após encerrar intensos anos de trabalho na IBM. Foi uma experiência transformadora, principalmente porque eu não disse nada. Principalmente, por causa do silêncio …

No retiro não é permitido ler, tomar notas ou olhar para outras pessoas e deve-se mergulhar dentro de si mesmo. Você não deve estar aberto, deve estar fechado e introspectivo.

Os primeiros dias foram difíceis, muito difíceis. Ficar 8 horas sentado dói mais do que treinar com pesos, é difícil explicar o por quê. Os sonhos eram vívidos, intensos, violentos, barulhentos e estranhos. Muitas memórias e muitas emoções. Às vezes vinha um medo paralisante e outras vezes uma tristeza profunda.

Mas então, de repente, por volta do dia 7 ou 8, a alegria veio e me visitou, e eu estava feliz, quero dizer, eu estava transbordando de felicidade, me sentia conectado ao momento presente, vivendo o agora. A voz dentro da minha cabeça foi literalmente obliterada, não pela força, mas pela calma.

Não é à toa que Osho costuma falar sobre o quão incrível é o silêncio do Himalaia.

A partir deste silêncio em minha mente pude criar meu futuro naquela época. Sem o barulho do mundo exterior, eu estava livre, calmo e focado.

Um estudo recente sugere que nossos cérebros são bombardeados com cerca de 34 GB de informações equivalentes todos os dias. Considere também que uma pessoa vê cerca de 6.000 a 10.000 anúncios por dia. Todas essas marcas tentando convencê-lo a comprar algo. Quem é designer ou trabalha com marketing já sabe, você provavelmente é uma Persona no powerpoint de alguém.

Quando você tira o ruído do mundo exterior da sua mente, Boom! silêncio. Agora pode finalmente pensar por si mesmo. Você começa a se conhecer e suas palavras têm poder novamente, habilidade essencial para vendedores, falas confiantes, palavras eficientes e o silêncio. Nada além disso é necessário, experimente em suas negociações utilizar o silêncio estrategicamente, ele não é apenas uma ferramenta da meditação.

Nesse mundo barulhento em que vivemos, tentar vender de maneira tradicional é uma loucura, você não quer gritar, gastar milhares ou milhões com marketing, nem mesmo a vaca roxa de Seth Godin parece funcionar mais.

A percepção de valor das pessoas está mudando. Não há mais espaço para trapacear as pessoas, se você manipular alguém para fechar uma venda, parabéns, foi a última vez que você vendeu para ele. O consumidor está ficando mais esperto e consciente. O capitalismo está se tornando consciente. Não faz mais sentido entregar valor verdadeiro a cada transação?

Nesse sentido o silêncio pode permear as estratégias de marketing e desenvolvimento de produtos. Existem aspectos de um produto/serviço que são comunicados para além do discurso, estão nos valores ali contemplados nos sentimentos…que fazem com que aquele produto se comunique diretamente com o cliente certo.

Quando criamos coisas que são verdadeiramente relevantes para nós ou para alguém, também criamos um sentimento naquele momento. Esse sentimento pode ser transmitido entre as pessoas. E eu acredito que este é o futuro das vendas, do marketing e do design para qualquer empresa consciente do século XXI.

Criar e entregar valor construindo relacionamentos significativos com clientes com o objetivo de que os mesmos prosperem e atinjam seus objetivos.

Logo, ao vender um produto da sua empresa, partindo de um sentimento criado por você ou pelos colegas que criaram aquele produto, ou você irá vender para o cliente certo ou simplesmente não venderá, porque ele não era seu cliente em primeiro lugar e não tem problema nenhum nisso.

Este mundo não suporta mais pessoas manipulando outras pessoas para vender algo sem valor ou pior, algo de valor negativo (que trás malefícios ao invés de benefícios) .

E então vem o preço, um dos P’s de marketing. Se existe uma dura tarefa que marqueteiros mundo afora enfrentam é precificar as coisas, como precificar o intangível? como avaliar o preço do seu produto? Como avaliar o preço de um serviço? Como você se avalia? Bem, essa eu posso te ajudar, para determinar o que vale, talvez você precise ir tão longe quanto sua própria infância para entender porque está se subestimando. Lembre-se de não julgar o número, é apenas um número. Destaque suas realizações, seu impacto, seus resultados e então encontrará o seu Valor.

Nós, Designers, Marqueteiros e Vendedores somos Artistas a nossa própria maneira, criamos e comunicamos com nossas mentes, nossos corpos e nossas mãos, todos os dias, então por favor…(silêncio) crie e comunique o que tem Valor.